Quais são os tipos de Dinâmicas de grupo

Quais são os tipos de Dinâmicas de grupo

 

Cada dinâmica deve ter um objetivo específico a ser alcançado. A obtenção deste objetivo está intrinsecamente ligada à escolha da dinâmica a ser aplicada. Veremos a seguir, de uma forma geral, alguns tipos de dinâmicas e os objetivos a que se propõem.

Dinâmicas de socialização ou quebra gelo: são dinâmicas simples e superficiais que objetivam descontrair o grupo, diminuem a tensão e facilitam os primeiros contatos entre os participantes. É um recurso muito utilizado por romper a formalidade e promover a aproximação entre as pessoas despertando o interesse de uns pelos outros.

Dinâmicas de apresentação: são dinâmicas que possibilitam aos participantes apresentarem-se, compartilhando com o grupo as primeiras informações a respeito de cada um de forma criativa e descontraída. Geralmente nessa dinâmica estimula-se que participante responda perguntas básicas ex.: Quem sou eu? Onde eu moro? Eu gosto de? Eu não gosto de? Meus sonhos são? Devem ser dinâmicas rápidas e de fácil execução.

Dinâmicas de Integração: São dinâmicas que procuram oportunizar um maior contato interpessoal entre os participantes. Neste tipo de dinâmica é possível uma observação da atuação individual e grupal, pois estimula-se uma troca mais expressiva nos relacionamentos, um diálogo aprofundado que permitem cada membro expor ao grupo a visão que tem de si próprio.
Quais são os tipos de Dinâmicas de grupo

Dinâmicas para descontração e relaxamento: São dinâmicas que tem por objetivo soltar o corpo, movimentar-se, animar-se em relação à posição ou situação em que se encontra. É adequado em grupos que não há interação grupal ou está a um determinado período numa mesma posição ou atividade demonstrando desatenção ou cansaço.

Dinâmicas de Expressão emocional: são dinâmicas apropriadas para expressar sentimentos e emoções e também proporciona uma visão de como os participantes se veem entre si. Neste tipo de dinâmica é comum surgirem fortes conteúdos emocionais que perpassam pela autoestima, preconceitos e valores pessoais, portanto, são dinâmicas que demandam uma grande habilidade do facilitador para serem conduzidas.

Dinâmicas de Comunicação: São dinâmicas que visam ampliar a percepção para as diversas formas de comunicação e pretendem desenvolver habilidades de comunicação e desenvoltura na captação e repasse de informações.

Dinâmicas de grupo para empresas

Dinâmicas para empresas
Dinâmicas para empresas

Dinâmicas de grupo para empresas

Dinâmica: Medo de Desafios

Material: caixa, chocolate e aparelho de som (rádio ou CD). 

Procedimento: 
    Encha a caixa com jornal para que não se perceba o que tem dentro. Coloque no fundo o chocolate e um bilhete: COMA O CHOCOLATE! Pede-se a turma que faça um círculo. O coordenador segura a caixa e explica o seguinte pra turma: _Estão vendo esta caixa? Dentro dela existe uma ordem a ser cumprida, vamos brincar de batata quente com ela, e aquele que ficar com a caixa terá que cumprir a tarefa sem reclamar. Independente do que seja… ninguém vai poder ajudar, o desafio deve ser cumprido apenas por quem ficar com a caixa (é importante assustar a turma para que eles sintam medo da caixa, dizendo que pode ser uma tarefa extremamente difícil ou vergonhosa).
   Começa a brincadeira, com a música ligada, devem ir passando a caixa de um para o outro. Quando a música for interrompida (o coordenador deve estar de costas para o grupo para não ver com quem está a caixa) aquele que ficou com a caixa terá que cumprir a tarefa…é importante que o coordenador faça comentários do tipo: Você está preparado? Se não tiver coragem… Depois de muito suspense quando finalmente o jovem abre a caixa encontra a gostosa surpresa. (O jovem não pode repartir o presente com ninguém).
Objetivos:
   O objetivo desta brincadeira é mostrar como somos covardes diante de situações que possam representar perigo ou vergonha. Devemos aprender que em Deus podemos superar todos os desafios que são colocados a nossa frente, por mais que pareça tudo tão desesperador, o final pode ser uma feliz notícia.

 
Dinâmica: do 1, 2, 3
 

 
Objetivo: Quebra-gelo

Procedimento: 
    1º momento: Formam-se duplas e então solicite para que os dois comecem a contar de um a três, ora um começa, ora o outro. Fica Fácil. 
    2º momento: Solicite que ao invés de falar o número 1, batam palma, os outros números devem ser pronunciados normalmente. 
    3º momento: Solicite que ao invés de falar o número 2, que batam com as duas mãos na barriga, o número 3 deve ser pronunciado normalmente. Começa a complicar. 
    4º momento: Solicite que ao invés de falar o número 3, que deem uma “reboladinha”. 
A situação fica bem divertida
 
 
Dinâmica do Amor

Objetivo: Moral: Devemos desejar aos outros o que queremos para nós mesmos. 

Procedimento: 
    Para início de ano Ler o texto ou contar a história do “Coração partido” – Certo homem estava para ganhar o concurso do coração mais bonito. Seu coração era lindo, sem nenhuma ruga, sem nenhum estrago. Até que apareceu um velho e disse que seu coração era o mais bonito pois nele havia. Houve vários comentários do tipo: “Como seu coração é o mais bonito, com tantas marcas?” O bom velhinho, então explicou que por isso mesmo seu coração era lindo. Aquelas marcas representavam sua vivência, as pessoas que ele amou e que o amaram. Finalmente todos concordaram, o coração do moço, apesar de lisinho, não tinha a experiência do velho.” Após contar o texto distribuir um recorte de coração (chamex dobrado ao meio e cortado em forma de coração), revistas, cola e tesoura. Os participantes deverão procurar figuras que poderiam estar dentro do coração de cada um. Fazer a colagem e apresentar ao grupo. Depois cada um vai receber um coração menor e será instruído que dentro dele deverá escrever o que quer para o seu coração. Ou o que quer que seu coração esteja cheio.. O meu coração está cheio de… No final o instrutor deverá conduzir o grupo a trocar os corações, entregar o seu coração a outro. Fazer a troca de cartões com uma música apropriada, tipo: Coração de Estudante.

 

Dinâmica: “Convivendo com Máscaras”

 Objetivo: Proporcionar o exercício da auto e heteropercepção. 

Material: Cartolina colorida, tintas, colas, tesouras, papéis diversos e coloridos, palitos de churrasco, CD com a música quem é você (Chico Buarque)

Procedimento: 
1. Com a música de fundo cada participante é convidado a construir uma máscara com os materiais disponíveis na sala, que fale dele no momento atual. 
2. A partir da sua máscara confeccionada, afixá-la no palito de churrasco para que cada um se apresente falando de si através da mascara. 
3. Organizar em subgrupos para que cada participante escolha: A máscara com que mais se identifica; A máscara com que não se identifica; A máscara que gostaria de usar. 
4. Após concluir a atividade em subgrupo, todos deverão colocar suas máscaras e fazer um mini teatro improvisado. 
5. Formar um círculo para que cada participante escolha um dos integrantes do grupo para lhe dizer o que vê atrás de sua máscara… 
6. Abrir para discussões no grupo

 

Autores: